Início » Blog » Robin Hood e a Distribuição de Riqueza

Robin Hood e a Distribuição de Riqueza

Ele tinha seu acampamento na Floresta Sherwood com seu bando, era um exímio arqueiro, adorado pela população da cidade de Nottingham, e hoje é considerado um dos maiores heróis da Inglaterra. É comum que vejamos pessoas rotulando o lendário Robin Hood como um herói socialista, que roubava dos ricos para dar aos pobres. Essas pessoas ou não sabem a real definição de socialismo, ou não entendem a história do Herói de Nottingham.

Robin Hood

Dizer que Robin Hood simplesmente roubava dos ricos para distribuir a riqueza aos pobres é ou ignorância, ou mau-caratismo. Não se sabe se Robin Hood realmente existiu, mas de acordo com a lenda, o Príncipe dos Ladrões roubava da nobreza tirânica para devolver aos trabalhadores produtivos — os camponeses.

Os ricos que tinham sua fortuna “roubada” pelo Herói de Nottingham não construíam suas fortunas por meios honestos, oferecendo produtos e serviços que as pessoas compravam por vontade própria — uma troca justa — mas pela cobrança de impostos. Imposto é roubo, já que as pessoas não pagam voluntariamente por eles para o Estado, seja lá qual for., sendo assim uma violação da propriedade privada. Robin Hood somente devolvia aos camponeses aquilo que originalmente já os pertencia — sua propriedade — mas foi tirado pelos verdadeiros bandidos da história — o Estado e os que se beneficiam de sua existência.

Ao dizer que Robin Hood é um socialista, as pessoas estão indo contra a exata natureza do personagem, que não é de distribuir o que as pessoas produzem igualmente, mas de devolver o que lhes foi roubado. Robin Hood não mata um porco de um camponês para distribuir sua carne igualmente para todos os habitantes de Nottingham que não têm porcos. Uma das impossibilidades do socialismo está justamente no voluntarismo, já que todas as pessoas teriam que querer que suas propriedades fossem distribuídas igualmente entre indivíduos produtivos e improdutivos. Sem isso, seria necessário a existência de um Estado, que toma à força a propriedade de todos e usa a seu benefício próprio antes de distribuir a riqueza acumulada para a população.

Pode-se dizer com isso que os reais socialistas da história de Robin Hood são os próprios nobres, já que fazem parte do Estado ou são beneficiados pela sua existência. O Estado cria problemas e vende-se falsamente como a única solução — ele se faz necessário, principalmente para os pobres. Fazendo isso, ele consegue manter o monopólio da violência, sendo a única entidade faz de suas ações contra a propriedade privada legítimas na sociedade, já que se mantém de pé somente com cobrança de impostos. Robin Hood, ao contrário do que pensa a maioria, tenta diminuir o estrago do socialismo na vida dos habitantes de Nottingham, mostrando a eles que ninguém cuida melhor do próprio dinheiro do que seu dono.


Autor: Jose Alves


Leia mais

Sobre redistribuição de riqueza

Sobre economia