Início » Blog » Por que o Neymar recebe mais que um professor?

Por que o Neymar recebe mais que um professor?

Image for post

A frase da foto acima é frequentemente é vista em protestos de esquerda e também de direita, uma das coisas mais comuns entre os diversos espectros políticos é o investimento em educação. Concordamos que para todas as profissões, das mais glamourosas até as mais essenciais, todos os profissionais em algum momento da vida tiveram um professor, seria esse um ótimo argumento para que a profissão de professor receba mais do que todas as outras?

A água é o líquido mais necessário ao nosso organismo, bebemos cerca de 2 litros por dia e não podemos viver sem ela, mas temos bebidas muito mais caras como vinho, cerveja e refrigerantes que caso bebamos 2 litros destas bebidas no dia sofreremos sérios riscos de ter problemas no fígado e no rim mostrando que tais bebidas não são tão necessárias quanto a água, porém são mais caras, se o preço não está atrelado com a necessidade, por que então água é considerada barata comparada com essas bebidas?

A definição do preço está atrelada à oferta e procura, a água é um elemento muito mais comum que os citados, portanto será mais barata, mesmo havendo uma procura maior que as outras sua abundância é tão grande que o preço permanece baixo.

O mundo é regido por trocas desde que a quantidade de utensílios que julgávamos necessários aumentaram a ponto de não podermos mais fabricar todos eles e passamos a nos focar em nossas habilidades e trocar o produto delas pelo produto das habilidades de outrem. Assim como qualquer outra profissão e as bebidas citadas, ser professor é uma mercadoria, apesar de o nosso pensamento ser levado a pensar que educação é um direito e não um serviço, o professor troca sua mão de obra, que seria o conhecimento, por um valor em dinheiro como qualquer outro profissional. Mas temos mais de 1 milhão de professores no Brasil e no país do futebol temos quantos jogadores?

Temos um pouco menos de 30 mil jogadores profissionais em nosso país, sendo um número muito abaixo do de professores e considerando nossa paixão pelo esporte com a importância que damos a educação já dá de se imaginar que jogadores devem ser mais valorizados. Porém, 82% dos jogadores ganham até mil reais, enquanto 96% deles ganham até 5 mil, uma realidade muito parecida com a de professores.

Todos nós conhecemos professores e até temos pessoas na família que exercem tal profissão, mas dá de contar nos dedos quantos jogadores profissionais temos em nosso círculo social. Um jogador que jogue numa primeira divisão dos principais campeonatos do mundo é ainda mais raro para quem não está inserido no meio. Ou seja, um jogador de futebol como o Neymar recebe muito mais que um professor por que ele é único e tem valor agregado. O que quero dizer com isso é que atualmente ele é um dos melhores jogadores do mundo, sua habilidade é algo muito escasso no próprio mundo do futebol, e como é o esporte mais visto do mundo seus feitos têm muito valor agregado.

Pegando os últimos fatos que ocorreram na Liga dos Campeões 2020–21, com grande parte do povo em casa em decorrência ao (Covid-19), na internet houve um grande apoio ao jogador que teve mais de 700 mil menções no Twitter nos dias em que jogou na competição, diversos usuários colocando como foto de perfil a do jogador, a página do Esporte Interativo no Facebook que detinha os direitos de transmissão online da competição no Brasil teve 1,9 milhões de acessos no jogo do PSG nas quartas de final, 2,9 milhões nas semifinais, se tornando a maior live da história do Facebook, e 4,1 milhões de espectadores na final da competição, ultrapassando o recorde anterior. Imagine quanto uma empresa pagaria pra ter sua logo na transmissão ou propagandas no intervalo do jogo, isto tudo foi gerado pelo Neymar.

Outros fatos de jogadores, mundo afora:

  • Em 2009, Kaká e Cristiano Ronaldo foram contratados pelo Real Madrid, os dois jogadores haviam sido escolhidos pela FIFA os melhores do mundo em 2007 e 2008 respectivamente, nas primeiras 2 horas do anúncio de Kaká no clube foram vendidas 600 camisas, alguns dias depois houve a apresentação de Cristiano Ronaldo que nas primeiras duas horas de seu anúncio o clube vendeu 2 mil camisas, uma média de 16 por minuto. A camisa do Real Madrid na época custava cerca de 85 euros, com uma conta básica chegaremos que Cristiano Ronaldo faturou nas suas duas primeiras horas como jogador no clube cerca de 170 mil euros, enquanto Kaká 51 mil.
  • Cristiano Ronaldo ao se transferir para a Juventus em 2018 ocasionou um aumento de 40% no número de seguidores da página do clube no Instagram e no dia em que foi anunciado as ações do clube na bolsa italiana valorizaram 30%. Como muita grana que rola no Instagram é devido à propaganda, pense no quanto a Juventus poderia cobrar para ter uma marca aparecendo nas fotos do perfil do clube agora com mais 40% de alcance.
  • O jogador Paolo Guerrero ao se transferir do Flamengo ao Internacional vendeu em 24 horas depois do seu anúncio, 2800 camisas e uma adesão de mil sócios ao clube. Fazendo uma conta rápida se baseando nos preços médios de camisas de time de futebol e o plano sócio-torcedor do time, 250 reais e 10 reais por mês respectivamente, o Guerrero rendeu ao clube mais de 700 mil reais em um dia e um faturamento mensal recorrente de 10 mil.

A ideia é que tais indivíduos têm um valor agregado muito alto, só pensar nas apresentações que fazem quando são apresentados levando dezenas de milhares nos estádios para vê-los, imagine quanto o clube faturou só na apresentação, sem contar patrocínios, venda de ingressos, outros produtos que não sejam apenas camisas como, por exemplo, copo, chapéu e bandeiras personalizadas com o rosto do jogador, além das cotas de TV e material esportivo como chuteiras utilizadas pelo mesmo. Lembro que a uns 15 anos tinha um modelo de chuteira da Nike dedicada ao Ronaldinho, com até autógrafo do mesmo gravado nela, era um sonho para muitos garotos da minha época.

Gostaria que você me dissesse qual professor que conheceu seria capaz disso, ou qualquer outro que tenha ouvido falar, creio que deve ser difícil, mas minha missão no artigo não é maldizer a profissão apenas mostrar o porquê dos ganhos de cada um, claro que a realidade acima está reservada a menos de 1% dos profissionais do futebol. Você pode argumentar que um professor oferece muito mais a sociedade em questão de conhecimento e valores que apenas uma pessoa que sabe chutar uma bola, nisso até concordo contigo, mas a importância que é dada a tais profissões é muito distinta.

Como faremos que professores recebam mais que o Neymar? Então chegamos no cartaz no início do texto, será que é através de decretos e leis do governo? Não, ao fazer isso você desregula o mercado dando preferência a uma atividade que não tem a preferência real que é dada pelos consumidores, já que está forçando as pessoas a pagarem por algo que não querem, mesmo que isso seja para o bem delas é totalmente antiético indo contra o livre arbítrio do indivíduo. Então como fazer isto sem ajuda governamental?

Simples, valorize mais o professor, se torne membro de um canal de física, biologia ou conteúdo que te traga curiosidade e conscientize as pessoas ao seu redor. E você que é professor busque uma aula diferente, use a internet para divulgar seu trabalho, utilize métodos que prendam a atenção dos seus alunos, assim estará gerando valor ao seu trabalho.

Finalizando, vou citar 6 professores que recebem muito mais que o Neymar, eles fizeram alguns pontos citados acima, criaram negócios e metodologias de ensino inovadoras, agregaram valor ao seu produto, divulgaram e obtiveram resultados surpreendentes.

  • Carlos Wizard, fundador do curso de inglês que leva seu nome.
  • Byju Raveendran, tem um app, que leva seu nome, dedicado ao ensino online que já tem mais de 50 milhões de downloads na Play Store.
  • Adi Shamir, um renomado matemático, ganhador de diversos prêmios, seus livros de matemática são os mais usados nas escolas americanas.
  • David Cheriton, um professor de computação em Stanford, que é um berço de startups, sempre ajudou como investidor nos empreendimentos de seus alunos, o mais conhecido de seus negócios foi o aporte que fez ao Google criado por dois de seus alunos.
  • Henry Samueli, um ótimo engenheiro eletricista, fundou a Broadcom que é uma das maiores fabricantes de semi-condutores do país, mesmo se tornando um grande empresário ainda ministra aulas na universidade.
  • Altamiro Galindo, brasileiro responsável pelo grupo Kroton que é uma das maiores empresas na área de educação superior do Brasil.

Por fim, que estes exemplos nos inspirem e mostre que apenas o empreendedorismo, a livre associação e auto regulação do mercado são os meios possíveis para se chegar numa condição econômica boa.